pt-brenes 9:00 - 18:00 (UTC -3)
pt-brenes 9:00 - 18:00 (UTC -3)

Tudo o que precisa saber sobre Marketing de Conteúdo

Há alguns anos, a preocupação das diferentes marcas e empresas estava focada na necessidade de estar presentes na Internet, o que foi fortemente impulsionado pelo Marketing Digital. Atualmente, isso já é uma realidade, pois toda empresa, mesmo de pequeno porte, tem o seu próprio site. Então, a preocupação mudou, sendo agora o principal objetivo a visibilidade online. O que você consegue naturalmente com a aplicação do Marketing de Conteúdo.

Mas o que é Marketing de Conteúdo?

O Marketing de Conteúdo é a estratégia utilizada para produzir diferentes conteúdos, disponibilizados para o público-alvo de uma marca em questão, ele deve estar presente desde o primeiro contato do cliente com a marca, durante todo o processo de compra e depois no processo de fidelização. Ao auxiliar nesse processo, esse conteúdo fará com que a pessoa se sinta identificada com a marca, compreendida por ela, e assim será atraída de forma natural ao produto que a marca oferece.

Esse conteúdo deve ser de qualidade e, principalmente, tem que ser relevante para os atuais e futuros clientes, cumprindo a função de educar, informar ou proporcionar entretenimento. Dessa maneira você conseguirá, não somente que a pessoa conheça o produto, mas que tenha uma relação de confiança e de identificação com a marca. Pois, além de vender algo para ela, você terá se tornado uma companhia e fonte de boa informação. Então não haverá necessidade de forçar o reconhecimento, já que ocorrerá uma associação natural.

Podemos dizer então que o Marketing de Conteúdo produz e divulga a informação que os clientes precisam. Ao contrário do que fazia o Marketing tradicional, que era levar, ou quase empurrar, ao cliente o que a empresa tinha para oferecer. Ao falar sobre diversos assuntos, dentro do nicho de trabalho, a marca educa o seu público, ganha autoridade e termina influenciando na decisão de compra de forma sutil.

Benefícios do Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo está, de alguma forma, conseguindo os resultados que as técnicas do Marketing tradicional não conseguiram. Então é sumamente importante entender a relevância da geração de conteúdo ao invés da criação massiva de anúncios que mostrem meramente o produto à venda. A seguir, os mais importantes.

1- Aumenta o tráfego dos sites: um dos fatores pelos quais o Marketing de Conteúdo é muito relevante é o fato de garantir que os sites possam ser encontrados facilmente pelo público alvo, já que o conteúdo é o principal fator de posicionamento de uma página nos buscadores, sendo o principal e mais conhecido: Google. Portanto, sua prioridade será colocar o site na primeira página do Google e isso você conseguirá produzindo bom conteúdo.

2- Gera reconhecimento: ao produzir conteúdo, mais pessoas começam a reconhecer a marca, identificando com muito mais facilidade os produtos e serviços oferecidos. Gerar esse reconhecimento é muito importante, pois isso levará à pessoa ter maior propensão a comprar aquilo do que já ouviu falar. Ou, no caso de ter mais de uma oferta do mesmo tipo de produto, provavelmente optará por aquela que é familiar. Mais ainda se, com o conteúdo, você consegue agradar o público.

Quando você produz conteúdo, primeiramente, consegue leitores. Mas também há muitas chances de que esse leitor se lembre de você, quando planejar a compra. Devido a que ele já tem uma visão formada e tem conseguido a ajuda que precisava no site.

3- Fortaleça o relacionamento cliente-empresa: criando bom conteúdo que seja atualizado com certa regularidade no site ou blog, a marca consegue consolidar fortemente os laços e interações com os clientes, baseado na confiança e familiaridade. O cliente se sente tão identificado com a marca que termina fazendo parte dela, defendendo e recomendando o que oferece.

4- Educa o mercado: além de ser uma vantagem do Marketing de Conteúdo, é também uma de suas funções. Algumas vezes, as pessoas não conhecem detalhes do produto e do específico nicho de mercado, ou não entendem bem o funcionamento deles. Por isso, torna-se a ferramenta indicada para ensinar, de um modo simples e prático, tudo o que o cliente precisa saber. É fundamental encontrar o vocabulário certo e adequado ao público, para chegar a ele.

5- Gera vendas: o conteúdo leva o cliente, de forma mais sutil e natural, a tomar uma decisão de compra. Isso ocorre porque ele vai sendo direcionado, por meio dos conteúdos, a escolher a sua marca. Então a probabilidade de terminar comprando (entendendo como compra qualquer ação que o site deseje conseguir do público) é bem maior do que simplesmente “pedindo” a ele em um anúncio que faça tal ou tal coisa.

6- Aumenta o lifetime-value: o LTV (lifetime-value) é o total que um cliente gasta em uma determinada empresa. Maior será o LTV a maior tempo que o cliente estiver involucrado com a marca. Um cliente que já comprou na sua empresa é uma pessoa realmente atrativa, pois é bastante mais simples vender um produto a alguém que já tenha experimentado algo seu, do que conquistar um cliente completamente novo.

7- Reduz o Custo de Aquisição de Clientes: o custo de adquirir novos clientes é alto, pois você precisa de esforços de Marketing para planejar campanhas especificamente direcionadas para pessoas que, no futuro, podem chegar a ser clientes seus. Além de que isso também leva um certo tempo, até que você possa ver os resultados. Mas, possuindo uma boa estratégia de Marketing de Conteúdo, você pode reduzir esses custos. Já que você estará fornecendo materiais úteis para tirar dúvidas que puderem surgir, no processo de compra.

Funil de vendas e conteúdo

A teoria do funil de vendas, em Marketing, é muito conhecida e realmente comprovável. Esta indica que a quantidade total de clientes potenciais que se encontram no topo do funil vai reduzindo, até o ponto de que o número real de clientes atingido é muito menor. Isso é um dado interessante que deve ser utilizado, na hora de pensar no conteúdo que o blog ou site terá. Partindo das diferentes etapas refletidas no funil, você pode criar conteúdo específico, promovendo a interação, auxiliando nas decisões, para depois otimizar o processo de vendas.

Lembramos as diferentes etapas do funil e quais as características delas, para considerar ao gerar o conteúdo:

1- Topo do funil: é o momento de aprendizado e de descoberta. Aqui, muitas vezes, o público nem sabe exatamente da existência de um problema que precisa de uma solução. Ele só está buscando informações. Portanto, o principal foco do conteúdo, para essa etapa, é a geração de consciência do problema. Desse modo, o conteúdo não deve ser publicitário, mas simplesmente conter algo atrativo para a pessoa voltar à fonte.

2- Meio do funil: já aqui, as pessoas têm consciência da sua necessidade ou problema, portanto o objetivo do conteúdo deve ser principalmente o posicionamento. Isto é, deixar a marca posicionada como referência no assunto que a pessoa precisa resolver, oferecendo o próprio produto ou serviço como uma das principais opções disponíveis.

3- Fundo do funil: nesta fase, o público já sabe do que precisa, conhece a sua marca e até está pensando na possibilidade de compra. Nesta etapa as informações necessárias serão para ajudar na escolha. Sendo de muita utilidade aumentar o contato para ganhar maior confiança, focando o conteúdo na própria marca e nas vantagens que terá a escolha dessa alternativa e não de outras.

4- Pós-venda: depois de realizada a venda, o processo não termina. É necessário dedicar tempo, e portanto pensar em estratégias, para a retenção dos clientes. Você deve investir tempo na relação de confiança gerada com o cliente, interagindo com ele, visando concretizar mais vendas.

Mensuração: como e para quê?

Depois de produzido e divulgado o conteúdo, ainda há mais um tópico relevante no que se refere ao Marketing de Conteúdo. É o último passo da estratégia, mas não por isso o menos importante. Até podemos afirmar que é um dos mais importantes, já que temos que saber se os investimentos e esforços foram rentáveis. Isto é, conhecer a eficiência do planejado. Para isso, existem várias métricas, algumas diárias, outras semanais e até mensais.

Ao obter os resultados das métricas, terá que ser feita uma análise detalhada delas, para ver o que você tem que alterar, o que manter e o que deixar completamente de lado, se corresponder, nas estratégias implementadas. Os três aspectos mais importantes para medir os frutos do investimento, em Marketing de Conteúdo, são as visualizações, os cliques e as conversões.

Erros que você deve evitar

Para implementar uma estratégia boa de Marketing de Conteúdo, é imprescindível que você considere alguns dos erros mais comuns nesta área, para saber o que não deve fazer, para ter bons resultados. Vamos ver alguns deles, a seguir:

1- achar que todo o conteúdo produzido deve ser da empresa, do produto e da excelência do serviço. Claro que você deve falar sobre isso, mas não somente, pois os leitores querem outras informações.

2- Focar somente nas ferramentas e métodos de divulgação, esquecendo assim a meta principal.

3- Falta de CTA (Call-to-action). Todo conteúdo que você gere deve gerar uma ação: conversão; portanto, deve ter CTA.

4- Pensar que é um blog informal e deixar a programação de lado. Como todo trabalho sério, você deve programar os posts para manter uma certa frequência.

5- Não ter suficiente paciência. Quando você trabalha com Marketing de Conteúdo, é imprescindível que entenda que os resultados só virão a longo médio e longo prazo.

E você pensou em implementar essa técnica? Lembre-se que o Marketing de Conteúdo é a principal ferramenta de divulgação para quem é afiliado. Tire proveito dela e veja as vantagens refletidas nos resultados.

Se você ainda não é o nosso afiliado, cadastre-se no nosso site e faça parte da nossa equipe.